terça-feira, outubro 30, 2007

lively up yourself

vamos, levante-se, liberte-se desta poeira humana que te confunde o ser, liberte o corpo, saia da pressão, dê um tempo de deus, perceba a diferença em si, merengue selvagem da vida...

não caia nessa, senão, Zenão, droga, a cidade.

prefiro que sejas trovão devastador, a ver-te pastando na monocromia monista sem arte - moralismos a parte, é uma guerra mesmo, não existem civís e quem não se posiciona, bem...

não caio nessa, senão, Zenão, droga, a cidade.

...que alimente a doença e apresse logo esta morte.

2 Comentários:

Às terça-feira, outubro 30, 2007 3:26:00 da tarde , Blogger patchoulli disse...

"Considere toda hostilidade que há
da porta pra lá!"

 
Às terça-feira, outubro 30, 2007 4:17:00 da tarde , Blogger Alê Ruoso disse...

Quando encostam brasa e água, a hostilidade é inevitável.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial