sexta-feira, agosto 31, 2007

porque quando inventaram o amor, não me perguntaram se eu o queria assim..

não, não tenho esse amor. Nem por mim, nem por ninguém

O que tenho é o que sou, um emaranhado de polvora riscada na terra, no asfalto e no ar

Um turbilhão de cores, aromas, corpos, gostos e possibilidades...

1 Comentários:

Às quarta-feira, setembro 05, 2007 10:43:00 da manhã , Blogger Uma Escada para o Nada disse...

boa, garoto!
eu tbm! rsss

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial